terça-feira, fevereiro 03, 2009

Testemunho - Admitindo a impotencia

"Boa noite
Estive a ler o seu texto, que encontrei enquanto pesquisava sobre o assunto.

E porque pesquisava eu pelo assunto? Exactamente por ter perdido alguém de quem julgo gostar imenso e estar na dúvida se amo ou se dependo emocionalmente dessa pessoa. A dúvida essa mantém-se, mas outras questões se levantam quando confronto o meu EU com o meu passado.

O meu nome é Luis N., e a partir de hoje não o escondo de ninguém, sou pai de dois filhos separado de 3 mulheres, e acho que sou incapaz de amar alguém inclusivé a mim próprio.

A minha primeira relação mais séria da qual tenho um filho durou aproximadamente 3 anos e saí dela para me meter noutra exactamente no dia a seguir a ter tido coragem de a acabar, o mesmo se passou com a segunda relação da qual nasce o meu segundo filho e da qual saí para me meter na terceira, da qual não tenho filhos que ao fim de quase dois anos de ter começado chegou ao fim sendo o FIM determinado pela minha falta de controlo emocional e pela incapacidade de viver dentro das minha existência e consequente falta de auto-estima.

Não me consigo valorizar e acabei por castigar a pessoa que tanto valorizo, não sou de confiança e desconfiava dela, sou ou sinto-me fraco e um ser sem energia e acusava-a a ela de o ser.

Enfim a lista poderia continuar mas o essencial fica no ar, não consegui perceber que ao fim de dois anos eu próprio não era quem julgava ser, e pior que isso mentia a mim próprio e assim alimentava a ideia de que a pessoa é que dependia de mim quando a verdade era o oposto.

Como poderei eu vir a não repetir esta façanha???
Quem devo procurar?"




  • Resposta:

Boa noite Luis N.

Lamento a resposta ao seu mail ser tardia, mas nao deixo de o fazer.

Como sabe uma relação só se mantem activa e saudavel para ambas as partes quando é um projecto em que ambos colaboram activamente.

Imagino que esteja a atravessar um periodo de algum sofrimento. Na minha opinião, este sofrimento proporciona alguma reflexão e conhecimento.

Se calhar pode procurar algumas respostas honestas e responsaveis que o orientem num sentido de mudança de atitudes e comportamentos.

O seu passado pode indicar-lhe o rumo a seguir no presente. Acredite em si e procure "aliados" de confiança.

As respostas existem dentro de nós. A mudança pode parecer dificil, tal como acontece com a maioria das pessoas que estão a atravessar
num processo identico ao seu, mas basta voce enfrentar o desconhecido e encontra os recursos que outrora desconhecia.

A vida encerras segredos que são revelados aqueles que arriscam.
Se desejar pode recorrer aos meus serviços atraves das consultas online. Envie um mail que reencaminhar-lhe-ei toda a informação sobre
as consultas online.

Você não esta sozinho neste "caminho" da descoberta da verdade e da autorealização.
Gostava de saber se posso publicar o seu testemunho nos blogues respeitando todos os seus dados pessoais (confidencialidade).

2 comentários:

porque sofri hoje sou"free" disse...

Percebo que se não mudar minha postura jamais vou conseguir me relacionar com homens que amo e que na verdade nem sei se amo ou se deles dependo.
Já desisti de querer entender, não, não quero entender mais não, quero apenas aceitar e mudar de rota, consigo me amar sem me entender e procuro amar o outro sem entendê-lo também mas preciso de muita ajuda ainda. Obrigada.

porque sofri hoje sou"free" disse...

Percebo que se não mudar minha postura jamais vou conseguir me relacionar com homens que amo e que na verdade nem sei se amo ou se deles dependo.
Já desisti de querer entender, não, não quero entender mais não, quero apenas aceitar e mudar de rota, consigo me amar sem me entender e procuro amar o outro sem entendê-lo também mas preciso de muita ajuda ainda. Obrigada.